AMÔNIA

Amônia no aquário marinho

Amônia no aquário marinho

AMÔNIA

AMÔNIA NO AQUÁRIO MARINHO


Amônia no aquário marinho com um sistema eficiente de filtragem e com colônias de bactérias já fixadas é quase impossível surgir. Em aquários recém-montados terá picos de amônia, o que é normal até a maturação deste, pois ainda não possui colônias de bactérias suficientes.Digo isto porque a Amônia em aquários já estabilizados é convertida em nitrito e depois para nitrato através das bactérias decompositoras Nitrosomonas e Nitrobacter, e no final transforma-se em nitrogênio (gás) que é expelido através da água. Utilizam também uma fonte de carbono para isto, por isto alguns aquaristas utilizam Vodka, que é uma fonte de carbono orgânico (veja matéria neste site).

Lembrando que as bactérias do gênero Nitrosomonas oxidam a amônia a nitrito e as bactérias do gênero Nitrobacter oxidam o nitrito a nitrato.

Depois que o aquário marinho passou pelo período de ciclagem (matéria neste site) e estabilizou, não poderá voltar a conter amônia, pois se isto acontecer é porque ainda não tem carga bacteriana suficiente para dar conta dos restos de comida e fezes dos animais do aquário. Então eu aconselho acrescentar mais bactérias, vendidas em lojas de aquarismo e verificar se a oxigenação onde se encontra o filtro biológico esta boa, pois as bactérias necessitam de muito oxigênio para se proliferarem. Também não colocar vários animais e corais de uma vez só, ir colocando em espaço de tempo suficiente para que novas bactérias cresçam, para o equilíbrio do sistema. A superpopulação também é motivo para o surgimento da amônia. Verifique a quantidade de peixes, crustáceos, moluscos e outros invertebrados que irão compor seu aquário marinho.

Ocorrendo a morte de um peixe ou invertebrado você deve retirar do aquário, pois evidentemente seria muita matéria orgânica para o consumo normal das bactérias, caso contrário poderá ter um pico de amônia.

O parâmetro ideal de amônia (NH3) para o aquário marinho é zero, sendo que até 0,1 ppm (parte por milhão), o mesmo que miligramas por litro, é tolerável. Ultrapassando este limite começa intoxicar os animais do aquário e se não houver intervenção do aquarista os levará à morte.

A amônia é prejudicial a todos os seres do aquário marinho, inclusive corais, pois afetam as micro algas zooxantelas, bem como o fitoplâncton e zooplâncton.

Você saberá facilmente se tem amônia na água comprando um Kit de teste de Amônia, (não é caro) mas garanto que só vai comprar uma vez (quando o aquário ainda é novo), pois com um sistema bem montado não irá ter problemas com amônia, exceto se exagerar (muito) na comida. O PH também é um fator para indicar a presença de amônia na água, portanto quando o PH do seu aquário marinho baixar (menos que 8), fique atento no que pode estar acontecendo, mas também não significa que PH entre 8.1 a 8.4 esteja livre de amônia, é apenas uma dica. O aquário marinho tem que ter um sistema de resfriamento, que por ventoinhas ou Chiller, pois a temperatura não poderá ultrapassar seus 28 graus (no máximo), pois acima disto estará propenso ao surgimento de amônia. Se combinar temperatura alta e PH baixo a situação piora. Água cristalina não significa ausência de amônia.

Em aquários já maturados é importante (1 vez por mês) limpar o filtro biológico, retirar a sujeira, para haver maior proliferação de bactérias, consequentemente maior consumo de matéria orgânica e nitrificação. Quando fizer TPA maior que 20% acrescentar bactérias no aquário. Isto irá evitar comprar removedores de amônia, ficando somente com um sistema ideal, onde a produção de “sujeira; resíduos” é consumida pelas bactérias, com estabilidade do ecossistema, autonomia do sistema. Montar um refúgio também ajudará bastante na qualidade da água (veja a matéria neste site). Ter uma “equipe de limpeza” é extremamente útil para não sobrar resíduos no substrato e rochas.

Observar os peixes, invertebrados e corais diariamente é tudo, mas se preferir, existem testes de amônia que monitoram constantemente os níveis, bastando fixar no aquário.

Este resumo é apenas o básico sobre amônia, mas que somado as outras dicas deste site, bem como TPAs semanalmente, boa circulação d’água e sifonagem do substrato não haverá problemas com amônia no seu aquário marinho.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.