BAIACU EM AQUÁRIO

baiacu em aquário

Baiacu em aquário

BAIACU EM AQUÁRIO



Os diodontídeos (Diodontidae), ou Porcupinefish em inglês, constituem uma família de peixes da ordem dos tetraodontiformes, vulgarmente conhecidos como peixe-balão-espinhoso, baiacu-de-espinho, ou baiacu-espinho, em ingles blowfish e, às vezes, balloonfish e globefish, são marinhos.

Os tetraodontídeos (Tetraodontidae), geralmente designados como baiacu, peixe-balão ou fugu compõem uma família da ordem dos peixes Tetraodontiformes.

Notem que há uma divergência acima, mas as duas designações eu tirei da Wikipedia, mas…

Tetraodontidae, este nome vem de duas palavras gregas; tetra que significa ” quatro” e “odous” que significa “dente”, portanto, todos têm quatro dentes, dois na parte inferior e 2 na superior. Estes dentes continuam crescendo, motivo pelo qual o Baiacu necessita comer mariscos, raspando os dentes para abrir as conchas.

Os da família Diodontídeos têm dente inteiriço na parte superior e mais duas na parte inferior do maxilar; aqueles que estão na família Tetraodontídeos possuem duas placas em cada um dos maxilares e os da família dos Triodontídeos têm nos maxilares superior e inferior as duas placas inteiriças.

O peixe baiacu de espinho está na família dos Diodontídeos.

Eles são às vezes coletivamente chamados pufferfish , para não ser confundido com o morfologicamente semelhante e estreitamente relacionado Tetraodontidae , que são mais comumente dado este nome.

Pufferfish são conhecidos por outros nomes, como puffers, balloonfish, blowfish, globefish e toadfish. Eles não devem ser confundidos com o porcupinefish, que pertencem a uma família diferente.

Algumas espécies são venenosas, principalmente as marinhas, tendo uma tetrodotoxina em seus órgãos internos, como os ovários e fígado. Esta neurotoxina é pelo menos 1200 vezes mais potente do que o cianeto, e pode matar até 30 humanos, porém quando são retirados seus orgãos que contém o veneno, por um especialista, pode ser consumido normalmente, será? (5 pessoas morrem por ano no Japão devido à isto) O veneno é produzido por vários tipos de bactérias obtidas a partir da dieta do peixe. Tem poucos predadores, mas às vezes podem ser engolidos por tubarões e baleias assassinas.

Em seres humanos, o primeiro sintoma de envenenamento pelo Baiacu é um entorpecimento dos lábios ou língua, seguido por uma paralisia dos músculos do rosto, tontura, dor de cabeça, náuseas e dificuldade para caminhar. A pessoa torna-se incapaz de se mover, falar ou respirar, ficando azul, até que esteja completamente paralisado, porem consciente. A morte geralmente ocorre dentro de poucas horas sem tratamento, mas já houve casos de óbito que aconteceu depois de apenas 17 minutos da ingestão. Esta espécie de Baiacu é considerada o segundo animal mais venenoso do mundo.

O Pufferfish, ou Baiacu têm a propriedade de inchar o corpo quando se sente ameaçado por um predador, ele infla ingerindo grandes quantidades de água, sua pele é elástica, tornando-se uma bola de até 3 vezes do seu tamanho real, e algumas espécies marinhas contém espinhos na pele, quando inchado os espinhos ficam esticados, afugentando o predador, afinal “uma bola cheia de espinhos”, não parece ser apetitoso, as vezes nem da para mastigar.

Fora da água, o Baiacu também poderá inchar, neste caso irá utilizar o oxigênio ao invés da água. O Baiacu volta ao normal quando a ameaça é retirada, podendo inchar várias vezes ao dia, sempre que estiver em perigo.

Em muitas espécies marinhas, o Baiacu parece não apresentar espinhos, porém ficam visíveis quando o peixe incha.

São três famílias: Triodontídeos, Tetraodontídeos e Diodontídeos, são mais de 150 espécies, mas vamos lá… o que interessa para nós é Baiacu em aquário.

Sei que tem o Baiacu de água doce, que pode chegar aos 60 centímetros e outras espécies de água salgada, que podem chegar aos 2,5 cm de comprimento, isto para aquário, porque na natureza existem muito maiores.

Mais de 24 espécies de Baiacus vivem exclusivamente em água doce.

Baiacu em aquário marinho, pelo que li, porque não tenho um, acredito que não é viável, visto que vai comer toda equipe de limpeza, morder os peixes e até corais, seus dentes formam um bico duro que facilita isto.

Como citado acima, o Baiacu precisa gastar seus dentes que não param de crescer, por isto é necessário sempre ter moluscos, crustáceos e corais para mastigarem, além do mais morde os outros peixes, é agressivo, territorialista. Se não gastarem os dentes/placa, chegará num ponto em que não conseguirão “mastigar” e morrerão de fome.

Comem de tudo; algas, moluscos, mexilhões, mariscos, worm, etc., no aquário parece que nada pode saciar sua fome, motivo pelo qual, o aquário deverá possuir um ótimo filtro, a carga orgânica expelida é grande.

Para se ter um Baiacu em aquário é necessário um tanque de no mínimo 100 litros, muitas TPAs, não gosta de mudanças nos parâmetros da água, com exceção da temperatura, que pode chegar aos 30 graus.

Para se ter Baiacu em aquário é aconselhável só ter esta espécie, ou com muita cautela, escolher peixes compatíveis, lembrando que são agressivos e territorialistas com a mesma espécie, portanto ou você tem apenas um ou acima de três, isto irá diminuir os ataques.

Além dos alimentos vivos, existem no mercado rações específicas para a espécie. Além dos citados aceitam Camarões, Daphnia, Minhocas, Artêmias, Larvas, etc.

Não é difícil encontrar Baiacu em lojas de aquarismo, bem como nas praias do litoral.

Também há os Baiacus anões de água doce que chegam nos seus 15 centímetros, e outros, principalmente espécies da família Tetraodontidae, que chegam entre 30 a 40 centímetros.

Curiosidade: O Baiacu mais velho de uma equipe escolherá seu sexo, se este escolher ser macho o restante se tornará fêmeas.

Se você tem alguma experiência sobre Baiacu em aquário, deixe seu comentário, será bem vindo aos leitores.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.

Para ver todos os produtos que vendo Comprar Suplementos Marinho