CAVALO MARINHO

Cavalo Marinho

Cavalo Marinho

CAVALO MARINHO ou HIPPOCAMPUS



Se você esta pensando em colocar um Cavalo Marinho no seu aquário, é importante saber que a comercialização deste animal é proibida, salvo quando comprado em criadouros credenciados pelo IBAMA.

Se você capturar um Cavalo Marinho da natureza ele não vai sobreviver num aquário.

Se você comprar um Cavalo Marinho que não cresceu num criadouro (credenciado pelo IBAMA) ele não vai sobreviver num aquário.

São realmente fascinantes e excêntricos, mas estão à beira da extinção, portanto comprando em criadouro oficial você estará colaborando com a natureza. Os criados em cativeiro são bem mais fácil de manter, estão acostumados a aceitar comida congelada e estão adaptados às condições do aquário, não pegam doenças que um animal selvagem pegaria.

Antes de comprar um Cavalo Marinho peça ao vendedor para alimentá-lo, assim você terá certeza que ele vai se alimentar quando colocado no seu aquário. Se você tem um aquário marinho, com corais ou não, e quer ter um Cavalo Marinho é importante ler a matéria abaixo:

Deixo apenas um resumo, o principal, mas quando for comprar verifique a espécie e procure informações mais específicas para a espécie, pois as necessidades podem variar.

Normalmente um Cavalo Marinho vive por apenas 2 anos. Deve-se planejar cuidadosamente o que vai fazer para mantê-lo antes da compra.

Você certamente vai cuidar direitinho, com muito afinco e carinho então eles irão se reproduzir, agora eu te pergunto: O que vai fazer com tantas crias? Doar, Vender ou por todo o grupo em risco ficando com eles?

Para criar um Cavalo Marinho o ideal é ter um aquário somente para ele, dependendo do tamanho do aquário semente um animal. Um aquário de 100 litros pode conter até 4 no máximo. O aquário já deve estar estabilizado, ou seja, ter mais de 6 meses, com algumas algas coralineas ou pink por exemplo.

Se você pretende ter 4 compre os 4 de uma só vez, pois tem espécies que não aceitam novos integrantes no grupo. Neste caso compre 3 fêmeas e 1 macho se quiser que ocorra a reprodução.

Quanto aos parâmetros deve-se observar principalmente a dureza de carbonatos, que deve ficar entre 8 a 10 e PH 8,0 a 8,4. O cálcio não será necessário acrescentar, pois os níveis que vem no sal artificial já são suficientes para eles, mas se tiver corais duros (veja matéria neste site) os parâmetros são outros.

A água do aquário marinho deve ficar com os parâmetros constantes (veja matéria neste site), e sempre limpa para evitar o surgimento de algas nocivas, fungos e bactérias.

É importante não o deixar respirar ar quando comprar e quando vai coloca-lo no aquário, deve-se colocar o saquinho dentro da água para capturar o animal e soltar com o saquinho dentro do aquário.

É necessário fazer aclimatação, igualmente para todos os peixes, deve-se deixar o saquinho que veio dentro do aquário por 20 minutos para igualar a temperatura e ir acrescentando água do aquário no saquinho aos poucos, para finalmente transferi-lo rapidamente para o aquário definitivo ou de quarentena.

Deve ser alimentado todos os dias (umas 2 vezes ao dia) com uma pinça, onde deve-se pegar pedacinhos de camarão triturado e chegar perto do seu focinho para ele comer. Ele vai parar de pegar os pedacinhos oferecidos quando estiver satisfeito, cerca de 10 pedacinhos cada vez. Por natureza o Cavalo Marinho não vai buscar a comida ele se prende com a ponta da cauda a um coral, esponja, alga, etc., onde camuflado aguarda sua presa, é um animal de emboscada.

É importante variar a alimentação, larvas de peixe, micros crustáceos, vermes, moluscos, além dos alimentos específicos para Cavalos Marinhos vendido em lojas de aquarismo.

Dê a comida sempre no mesmo horário, ele irá se habituar. Se tiver bomba de circulação ou de recalque, desligue neste momento especial.

A observação do aquarista para a criação de Cavalos Marinhos é fundamental, ele irá notar se o Cavalo Marinho esta triste ou alegre. Chegará um dia em que ele irá comer na ponta de seus dedos.

Pode congelar misidáceos e crustáceos triturados, quando for congelar acrescente vitamina para peixes também. Faça vários tipos de preparos, e em algum deles inclua ração para peixes também.

Se tiver apenas Cavalo Marinho no aquário, artêmias enriquecidas e moluscos podem ser oferecidas, variando sua comida constantemente, mas se tiver peixes no aquário, eles irão capturar o alimento antes do Cavalo Marinho, então deve-se observar e aprimorar o método da alimentação.

Não são bons nadadores, por isto ficam em águas sem muita circulação, não vão buscar sua comida, capturam o que passar por eles, porém ficam à procura de comida no substrato ao seu redor.

Um dos maiores problemas na criação é justamente a alimentação, a comida certa, alternada e nutritiva.

Ele tem que se alimentar pelo menos 24 horas depois de colocado no aquário já estabilizado. Como é medroso, o Cavalo Marinho vai ficar quieto durante horas após a introdução no aquário. Irão também se beneficiar de plâncton, vermes e outros microscópicos seres que já estarão no seu aquário.

Parece brincadeira mas fale com ele na hora das refeições, com o passar dos tempos ele irá reconhecer sua voz e fará movimentos diferentes como se estivesse tentando se comunicar com você.

O Cavalo Marinho nada verticalmente e flutua por causa da sua bexiga natatória. Ele permanecerá no fundo quando algumas bolhas escaparem da bexiga e só subirá quando produzir gás suficiente para isto.

O aquário deve ser decorado de maneira que os Cavalos Marinhos tenham condições de se agarrarem para o descanso. Rochas devem estar distantes uma das outras para que eles possam passar por elas, isto será importante para o ritual de acasalamento.

Você poderá ter corais no aquário, principalmente Xenia e Gorgonias, mas não poderá ter Anêmonas, Ouriços, peixes tangs e outros. Dê preferência à peixes pequenos e lentos.

Se você tiver dedicação e tempo poderá ter uma boa criação de Cavalos Marinhos, eles se reproduzem sim no aquário.

Você pode ter corais no aquário, mas tem que ser corais que não necessitam de movimentação d’água, pois os Cavalos Marinhos ficam em águas calmas. Dê preferência à corais ramificados para que eles possam se agarrar com sua calda para descansar.

CURIOSIDADE:

1) A fêmea deposita os ovos fertilizados numa bolsa ventral do macho. Nascem entre 50 à 60 filhotes totalmente formados e aptos à se alimentarem sozinhos.

2) Eles são iguais aos Camaleões, isto é, mudam de cor para se adaptarem ao meio ou para enganar predadores.(não sei se são todas as espécies)

No aquário poderá escurecer se ficar com stress ou perturbado, mas ficará mais claro quando satisfeito. Nos primeiros 4 ou 5 meses de vida é a mesma coisa, mudam varias vezes de cores.

3) Seus dois olhos podem se mexer em diferentes posições, um para a direita outro para baixo ou para esquerda por exemplo, não deixando passar despercebido um minúsculo ser ou predador.

Abaixo um vídeo do Cavalo Marinho:

Como eu citei acima isto é um resumo, se você pretende ter um HIPPOCAMPUS ou Cavalo Marinho em seu aquário pesquise mais sobre cada espécie.


Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.

Para ver todos os produtos que vendo Comprar Suplementos Marinho

 

2 comentários sobre “CAVALO MARINHO

  1. Parabéns pelo site e pelo alimento que você produz.
    Sobre os Hippocampus , permita-me uma observação : não vivem apenas 2 anos, quando mantidos de forma adequada ( o que é raro no Brasil).
    No exterior, onde existem criadores comerciais, há relatos de cavalos marinhos ativos, com dez anos de idade.
    Visitei um criador de cavalos marinhos no Espirito Santo( irmãos De Marco). Me mostraram o Hippocampus mais velho que tinham – um macho com 5 anos de cativeiro- e já tinha sido capturado adulto .
    Excelentes informações no site:
    seahorse. org.
    Infelizmente , informações em nosso país , sobre estes peixes, são escassas e pobres, em sua maioria.
    Grande abraço !

    1. Obrigado pela informação. Não é apenas sobre o Cavalo Marinho que falta informação, é em tudo que diz respeito ao ecossistema marinho. Estou fazendo este site com muito suor pela falta de informação, nem em livros tem (desatualizados), parece até que o assunto parou no tempo aqui no Brasil, ou pelo menos falta divulgação, pois o que se consegue é datado à dezenas de anos atrás. Parece que nossos recifes de corais emparelham com o Amazonas, colhem aqui patenteiam lá…etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.