COMO FAZER UM REFÚGIO

COMO FAZER UM REFÚGIO

COMO FAZER UM REFÚGIO

COMO FAZER UM REFÚGIO

Talvez você queira saber para que serve o refúgio, ou mesmo como fazer um refúgio para seu aquário marinho.



O refúgio tem sua contribuição para o aquário marinho, com corais, peixes e invertebrados, porém você precisa ter um espaço sobrando para colocá-lo, geralmente fica no sump ou também pode ficar em cima do aquário, lembrando que o refúgio requer iluminação, não tão forte como se tem no aquário (para crescimento dos corais), mas o suficiente para que algas prosperem, preferencialmente de Leds.O refúgio é um aquário menor que o Sump, ou metade do tamanho dele, onde iremos cultivar algas, bactérias, microcrustaceos, uma biota constituída de fitoplâncton e zooplâncton, inclusive copépodes e amphipodes (se conseguir um pouco para início da criação). Também é possível reservar um compartimento do Sump para atuar como refúgio.

As macroalgas utilizam amônia, nitrogênio, nitrato e fósforo inorgânico dissolvido para o crescimento, consequentemente podem agir como um poderoso biofiltro, no entanto, para ter um bom efeito o refúgio não poderá ser tão pequeno, seu tamanho deverá ser de aproximadamente 1/5 do aquário.

O refúgio serve para reduzir os níveis de Nitrato e Fosfato do aquário, pois as macroalgas cultivadas no refúgio irão consumir Nitrato e Fosfato e as bactérias desnitrificantes contidas no refúgio também irão controlar o Nitrato, isto porque a água do aquário passa vagarosamente pelo refúgio, que fica localizado depois do compartimento do Skimmer e de outros compartimentos filtrantes, depois volta para o aquário através da bomba de recalque, se o refúgio ficar na parte de cima do aquário (ou do Sump) será então por gravidade, onde uma pequena bomba leva a água do aquário a este refúgio e ao “transbordar” cairá no aquário (ou Sump), poderá também ficar ao lado do Sump. O melhor lugar para montar um refúgio é o aquarista  quem decide, o lugar mais viável, porém deverá haver uma leve circulação de água no refúgio, não pode deixar que matéria orgânica se acumule no fundo, a água não pode ficar muito parada, sem circulação. Você pode colocar um casal de camarão (Stenopus ou bailarino) o que ajudará na limpeza de excessos e suas larvas servirão de alimento aos peixes e corais. Ideal para peixes que se alimentam apenas de seres vivos, como por exemplo, Mandarins e Borboleta Bicuda, porém isto vai depender do tamanho do refúgio e da capacidade em gerar alimento suficiente.

Com o refúgio teremos uma maneira contínua de fornecer microrganismos aos peixes e corais, pois a bomba de recalque não será capaz de destruí-los na subida para o aquário (há controvérsias), porém se o refúgio não for bem montado poderá soltar macro algas ocasionando entupimento da bomba.

Você encontra em lojas de aquarismo várias espécies de algas para colocar no refúgio, a mais comum e usual é a Chaetomorpha Spiralis, e também se desenvolve rapidamente. Também algas do gênero Caulerpa, Acetabulária, Ulva, Gracilaria e muitas outras, mas é preciso muita atenção à espécie antes de colocar no refúgio, pois algumas podem se tornar o inverso do propósito, causando uma invasão de algas no aquário. As algas irão competir por nutrientes, colaborando para não haver excessos de nutrientes, matéria orgânica no aquário. Quando se tem excessos de matéria orgânica no aquário as algas indesejáveis irão se proliferar, o refúgio será para controlar (consumir) estes excessos, quer pelas macroalgas ou pelos seres microscópicos.

As algas que se proliferam rapidamente poderão ser usadas para alimentação dos peixes herbívoros. É necessário a poda das macro algas contidas no refúgio, na Chaetomorpha por exemplo, para dar início à um novo ciclo, onde mais nutrientes serão absorvidos e também para evitar a fragmentação por método sexual onde esporos serão levados ao aquário.

Você tem que colocar um substrato alto para cultivo de bactérias desnitrificantes, se possível pequenas rochas vivas, ou até cerâmicas, tudo para que se forme uma rica microfauna. Existem no mercado substratos apropriados para refúgio, porém não necessário. Se você já tem no aquário um substrato alto (mais de 12 cm) um bom filtro biológico ou removedores de nitratos, não é necessário ter no refúgio um substrato tão alto. Como algas são fotossintéticas a iluminação deverá ficar pelo menos 12 horas ligada, até mesmo para beneficiar outros microrganismos.

Antes de montar um refúgio é importante o planejamento, leve em consideração principalmente a circulação e a iluminação. A circulação tem que ser moderada para não remover completamente e os microrganismos e as algas, quanto a iluminação, principalmente se o refúgio for em um compartimento do Sump, simule uma queda de energia para ver se foi montado corretamente, se a água não chega até a lâmpada.

Como o próprio nome já diz “Refúgio” é um tipo de esconderijo, onde não há predadores, podendo até ser colocado um peixe ou algum invertebrado para observação ou repouso.

Abaixo um vídeo que explico como fazer um refúgio para ficar em cima do aquário aproveitando a iluminação:

Não sei se consegui explicar o que é um refúgio, como montar, se ficou bem claro, mas se você ficou com alguma dúvida basta comentar ou enviar um email.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.