COMO MONTAR UM AQUÁRIO PLANTADO

Como montar um aquário plantado

Como montar um aquário plantado

COMO MONTAR UM AQUÁRIO PLANTADO



Como montar um aquário plantado “Low-Tech”.Tornou-se muito simples montar um aquário plantado, sem a preocupação com podas constantes, fertilização ou iluminação sofisticada, atualmente utiliza-se a técnica “low tech”, que significa baixa manutenção.

Com esta técnica é possível ter um belíssimo aquário plantado sem a necessidade de injeção de gás carbônico, não é necessário ter um substrato tão fértil nem mesmo forte iluminação. O gás carbônico será o expelido pelos peixes, por que eles convertem o O2 em CO2 por meio de sua respiração.

Como isto é possível? Utilizando-se processos biológicos naturais.

Utilizam-se plantas de crescimento lento, evitando-se podas constantes. Como não se utiliza gás carbônico e substrato fértil elas irão absorver  nutrientes através das fezes dos peixes e restos de comida. Todavia, o aquarista deverá sempre observar suas plantas para detectar a necessidade de acrescentar algum fertilizante líquido.

Utilizando-se plantas específicas para um sistema “low tech” a iluminação poderá ser minimizada ao máximo, ou seja, cerca de 1/2 watts para cada litro de água do aquário, ou até menos. A baixa iluminação também irá colaborar para não surgir algas indesejáveis, somando-se ao fator que não haverá excesso de resíduos.

Ao montar um aquário plantado “low-tech” utiliza-se areia de rio (areia grossa de construção devidamente lavada), areia de filtro de piscina, Basalto ou outro material desde que seja neutro. Se preferir utilizar um substrato fértil melhor, mas é bem possível o surgimento de algas.

Para montar um aquário plantado é imprescindível planejar um ótimo filtro biológico, com boas mídias, bio-balls, K1, K2, K3 e outras mídias biológicas, de modo que forme uma grande colônia de bactérias para suprir as necessidades do aquário, de acordo com o número de peixes. Recomenda-se que a água total do aquário passe pelo filtro pelo menos 6 vezes por hora, isto também vai colaborar para dispersar os nutrientes por todo o aquário.

O Carvão ativado não é aconselhável, pois poderá absorver nutrientes importantes que as plantas utilizam. Todavia, se por ventura a água começar a amarelar ou ter algum odor poderá usar até sanar o problema, neste caso o carvão deverá estar junto no filtro biológico, onde há uma maior correnteza.

Depois de resolvido o problema da água amarela ou com odor, os nutrientes deverão ser repostos, que você encontrará em lojas de aquarismo.

Neste sistema não há injeção de CO2, de substrato fértil nem de forte iluminação, portanto o crescimento das plantas será menor e o consumo de nutrientes, consequentemente também será menor. Mas para o sucesso do aquário a escolha das plantas será fundamental. Deve-se adquirir plantas que não são exigentes quanto aos itens acima, o que será uma tarefa fácil, pois existem muitas delas. Estas plantas não requerem muitas podas, são de crescimento lento, porém bonitas e resistentes.

Nota: Obviamente só poderá acrescentar alguma vida no aquário quando este já passou pelo período de ciclagem, se tiver dúvida sobre isto consulte a respectiva página.

Após adquirir várias espécies destas plantas (não exigentes), deve-se plantar de forma que o substrato fique pelo menos 70% coberto pelas plantas.

No início, como foi recém-plantado, é bom dosar nutrientes (você encontra várias marcas de fertilizantes líquidos em lojas de aquarismo), isto apenas para impulsionar as raízes e dar um “start” no aquário, mas depois não será mais necessário, visto que temos plantas específicas para um sistema “low-tech”, e estas se beneficiarão do próprio sistema. No decorrer do tempo, se notar alguma deficiência de nutrientes poderá retornar a dosar, mas não de forma contínua.

Sem dosar nutrientes as plantas se alimentarão do que? Das sobras de comida, das folhas mortas caídas, das fezes dos peixes, etc. motivo pelo qual a periodicidade na limpeza do aquário deverá ser controlada, isto vai variar de um aquário para outro, mas a limpeza, sifonagem, trocas parciais de água e podas serão obrigatoriamente necessárias, sob o risco de gerar altos níveis de amônia toxica e matar toda biota, inclusive, as podas incentivam o crescimento além de manter a estética no aquário.

Note que as plantas serão também um excelente filtro, consumindo estes nutrientes.

Observar o aquário todos os dias é a melhor forma para se determinar o período certo de limpeza, talvez duas semanas, dependendo do tamanho do aquário, número de peixes e plantas. TPA de 30% é uma boa sugestão.

Abaixo, algumas espécies de plantas para você montar um aquário plantado lindíssimo:

Microsorum; Amazonense; Echinodorus; Monosolenium; Vallisnéria; Rabo de Raposa;

Musgo Utricularia; Pinheirinho; Anubias; Cryptocoryne; Hygrophila; Musgo de Java; Sagitária; Samambaia d´água; Chapéu de Couro; Bacopa; Azola; Myriophyllum e muitas outras.

Uma dica para montar um aquário plantado “low-tech” é que no início, utilize algumas plantas de crescimento rápido, isto evitará o surgimento de algas indesejáveis, mas depois poderá removê-las, se for o caso.

Em outra página você verá como montar um aquário plantado de forma tradicional, ou seja “high-tech”. Neste método irá precisar de um substrato fértil, Iluminação adequada e injeção de CO2. É bom você ler o artigo, pois quem sabe você não faz uma “casadinha” para equilibrar.



Vendo alguns produtos para aquarismo com ótimos preços: Promoções

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.