COPÉPODES

Copépodes

Copépodes

Copépodes



É um grupo de crustáceos, portanto compõem o Zooplâncton, fazem parte da grande biologia do aquário marinho, compõem a fauna de invertebrados.

Os Copépodes encontram-se em água doce ou salgada, também em ecossistemas polares, no intenso frio onde se aclimataram. Eles são pequeninos, muitas vezes microscópicos, mas se você acabou de tomar um banho de praia é bem provável que tenha alguns Copépodes enroscado no seus cabelos.

Talvez seu aquário já tenha até dezenas deles, pois eles podem vir “de carona” com peixes, equipe de limpeza, outros invertebrados e até nos corais. Eles suportam alterações de temperatura e alguns parâmetros, salinidade por exemplo.

Vamos tratar o assunto como um aquário já maturado, embora que estes seres também irão formar a biota deste aquário, no futuro.

Observe se há pontinhos brancos no vidro, se houver são eles, os Copépodes já em fase adulta. Eles também se movimentam na água que está circulando, e são mais uma rica fonte de comida para os peixes e corais que habitam seu aquário.

Os Copépodes são bem vindos ao aquário, se alimentam do fitoplâncton, de matéria orgânica, bactérias, dejetos de peixes, etc., mas podem ficar longos períodos sem alimentação, inclusive há quem os cultive em separado, servirá como alimento e integrará a equipe de limpeza do aquário marinho.

Os Copépodes constituem uma parte importante da cadeia alimentar que compõe o zooplâncton e se alimentam também de seres unicelulares, como dinoflagelados e diatomáceas, tem grande participação no ecossistema. Algumas espécies podem produzir bioluminescência, talvez para assustar algum predador.

Muitos criadouros utilizam rotíferos, náuplios de artêmia e os Copépodes para alimentar seus alevinos.

É muito comum os Copépodes ficarem no substrato, pois é ali que encontram comida com fartura, inclusive nas rochas, estes são chamados de BÊNTICOS ou BENTOS. Já os que vivem na coluna d’água são os PELÁLGICOS, se alimentam do fitoplâncton.

Li que apenas uma espécie de copépode (o Ergasilus seiboldi) é prejudicial no aquário, pois pode matar os peixes, mas que os peixes também podem usar suas defesas naturais contra eles e também há remédios para cuidar do problema. Apenas são tem na matéria se esta espécie é comum de encontrar.

O mais importante saber é que os Copépodes que você vê no vidro do seu aquário são da espécie Calanoida e os Harpacticóides.

Os corais também se alimentam de Copépodes, que por sua vez são ótima fonte de proteínas. Como citado acima, há quem os cultive, pois não se reproduzem tão rápidos quanto são consumidos (Bom para quem tem Mandarim), é muito fácil encontrar na net como criar Copépodes, mas é difícil (principalmente na manutenção de micro algas) e haja tempo. O ideal seria uma ter Copépodes no refúgio (eu não tenho), lá eles encontrarão um ambiente seguro para reprodução. Também é possível que você veja algum Copépode no Sump.

As larvas de Copépodes são ótimas para alimentação de alevinos, pois além do tamanho ideal, contém ácidos graxos balanceados. Inclusive muitas espécies de alevinos, por instinto, procuram presas que se movimentam.

O tamanho dos Copépodes é microscópico, mas quando adultos ficam com 1 milímetro (são os pontinhos brancos no vidro do aquário), alguns podem chegar aos 2mm, mas é difícil. Quando recém nascidos, do ovo fertilizado, chamamos de náuplios de Copépode.

Note que na natureza (oceanos) estes organismos que compõe o Zooplâncton é alimento para larvas de peixes, peixes maiores inclusive para baleias.

Se você quer saber se tem Copépodes no seu aquário é muito fácil, use uma lupa e explore diversos lugares, vidro, substrato e rochas, à noite.

Enfim, se você viu pontinhos brancos, são Copépodes, são bem vindos, às vezes eles aparecem menos porque são consumidos mais do que reproduzem e também porque se alimentam de micro algas, matéria orgânica e nós utilizamos diversos filtros e Skimmer que impedem o crescimento de algas, mas é assim nosso ecossistema, afinal não queremos nosso aquário com corais e peixes cheios de algas, e assim se vão as algas boas e as ruins, para os filtros.

Obs.: Deve ser incrível ter um microscópio e ver toda microbiologia encontrada no aquário, olhar de perto toda biodiversidade, o quanto é incrível e complexo os seres que o habitam. Mas sobre Copépodes você pode ver as imagens legais que achei clicando AQUI.

CURIOSIDADE: Em vários países uma espécie de Copépode (Mesocyclops) é usada como predadora das larvas do mosquito Aedes aegypti. Este controle biológico vem demonstrando excelentes resultados. Eliminaram-se inseticidas que causam impacto no meio ambiente, etc. Muito legal.




Para alimento de corais, peixes, invertebrados e MUITO MAIS Clic Aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.