ESPETACULAR REPRODUÇÃO DE CORAIS

Espetacular reprodução de corais

Espetacular reprodução de corais

ESPETACULAR REPRODUÇÃO DE CORAIS



A fascinante reprodução de corais, em massa, que ocorre uma vez por ano, em Outubro ou Novembro, quando são lançados milhões de espermas e óvulos simultaneamente.

Este espetáculo ocorre poucos dias depois da lua cheia, e ainda há muitos mistérios não desvendados pelos cientistas, como por exemplo, quais fatores ambientais são favoráveis a esta reprodução que ocorre sexualmente. Alguns acreditam que a luz emitida pela Lua nesta data tenha influência para o feito. Acredita-se também que nesta época o fluxo das marés, que são reduzidos, possibilitando que os óvulos flutuem na superfície da água com mais calma. Nesta época a água está com a temperatura mais elevada. Acredita-se que muitos fatores interligados são importantes para o estímulo da desova em massa.

Chamado de “difusão de dosova” foi descoberto na década de 80, na Grande Barreira de Corais da Austrália, quando mergulhadores assistiram o “maior show sexual do mundo”, desde então, todos os anos, a fascinante desova sincronizada de corais atrai mergulhadores e biólogos de todo o mundo, inclusive para estudar os efeitos do aquecimento global sobre os corais.

Esta desova dos corais em massa também integra a cadeia alimentar, pois serve de alimento para outros seres marinhos, principalmente os noturnos.

Nesta data, todos os anos, corais expelem óvulos e espermatozoides simultaneamente, que ficam à deriva no mar, na superfície, onde serão fertilizados e darão início a uma nova fase na construção de recifes.

Normalmente corais se reproduzem de forma assexuada, mas neste evento único a reprodução ocorre na forma sexuada.

A desova ocorre por alguns dias e pode durar até uma semana, mas sempre à noite. Acredita-se também que a duração do período de desova tem como finalidade impedir a produção de híbridos, pois muitas espécies de corais participam do evento, por isto a coloração das “nuvens” de óvulos e espermas apresenta coloração diferenciada, como vermelho, laranja e amarelo. É a garantia de sobrevivência de uma enorme quantidade de espécies de corais.

Os corais, em sua maioria, são hermafroditas, possuem células reprodutoras masculinas e femininas. Quando ocorre este fenômeno da desova simultânea de óvulos e esperma, as chances de fertilização são enormes. Gametas são células especializadas na reprodução sexuada, e após a fertilização dará origem a larva natatória, que vai se fixar e formar uma nova colônia de corais. Após a fecundação, estas larvas nadam em direção à luz e quando chegam às águas de superfície são levadas pelas correntes.

Estas larvas natatórias podem ficar dias ou semanas flutuando na água até encontrar um lugar para se fixar e formar um pólipo de coral, que se reproduzirá de forma assexuada, dando início à uma nova colônia.

Veja a espetacular reprodução de corais no vídeo abaixo:


Os recifes de corais são a única estrutura viva da Terra que pode ser vista do espaço.

 


Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.