EXPERIÊNCIAS

EXPERIÊNCIAS NO AQUÁRIO MARINHO

Eu que fiz

EXPERIÊNCIAS NO AQUÁRIO MARINHO

EXPERIÊNCIAS NO AQUÁRIO MARINHO


Amigos leitores, estou fazendo esta página para relatar minhas experiências com meu aquário marinho, e olha que até hoje foram muitas. Com sucesso claro! Abaixo segue uma experiência, que na verdade são duas, que fiz esta semana em meu aquário marinho.

Estes dias estava pensando em algo para simplificar a sifonagem do substrato do meu aquário, pois as rochas atrapalham muito esta tarefa, inclusive tinha áreas onde era impossível fazer isto, ocasionando acúmulo de sujeira, etc.

Então tive uma ideia e coloquei em prática, “mãos à obra”:

Repartição aquário marinho

Como você vê na figura acima fiz uma repartição com vidro no aquário, na parte frontal, colei o vidro com super-bonder. É claro que para isto tive um pouco de trabalho em tirar todas as rochas onde estão os corais. Tirei os peixes, camarões, ofiúros, anêmona, turbo-snail, paguros, enfim, tudo que tinha vida no aquário. Aproveitei a ocasião e lavei todo o aquário, inclusive removi todas as algas calcárias.

Feito isto, coloquei tudo de volta ao aquário, aproveitei e troquei 50% da água.

Depois que as rochas, corais, peixes, invertebrados, etc. já estavam no aquário, coloquei o mesmo substrato que havia, na respectiva repartição que criei, porém muito bem lavado, ficou branquinho.

Depois de ter colocado o substrato na repartição, injetei com uma seringa (destas vendidas em farmácias) um frasco de bactérias. Fiz uns 20 “furos” ou mais no substrato para injetar as bactérias, pelo menos tive a paciência de tentar deixá-las no lugar certo, não despejei no aquário.

Você vê o efeito final na foto abaixo, acho que ficou bom, pelo menos vai dar menos trabalho para limpar, agora (quando eu for limpar) eu só preciso fazer uma sucção total deste substrato e limpar separado. A parte do aquário que ficou sem substrato fica sempre limpa, pois a grande movimentação d’água causada pelas Wave Makers faz com que a sujeira vá para o Sump, além do trabalho das bactérias, que por ora vou repor periodicamente.

Aquário Marinho

Após 1 mês da experiência acima citada, mostro que está tudo bem. Você pode notar no vídeo abaixo que as rochas estão no vidro, sem substrato.

 

Experiência 2:

Como já havia notado há algum tempo, percebi que na mangueira que leva a água do aquário ao Sump, na parte onde fica submersa, forma-se uma película escorregadia, que são as bactérias.

Sabendo que meu aquário marinho nesta altura estava com falta de bactérias, utilizei uma sobra desta mangueira e cortei-a em várias rodelas. Encaixei uma rodela à outra, como você pode ver na figura abaixo, fiz dezenas de bio-balls e coloquei no Sump. Note que já sabia que as bactérias se fixam neste material que foi feito a mangueira.

Bio-Balls

Bom… por enquanto fica aí uma dica se alguém se interessar pelas experiências… As fotos não ficaram muito legais porque minha câmera boa eu vendi para comprar corais. Se você quiser comentar sinta-se a vontade em usar o formulário abaixo.

COMO FAZER UMA PIPETA

Dando continuidade a Experiências:

Para economizar um dinheirinho eu fiz uma pipeta para alimentar meus corais.

Ficou muito bom, é perfeito para alimentar corais.

Eu utilizei uma agulha de tricô (30 cm) e amarrei uma mangueirinha (destas de aquário mesmo) com uma linha de pescar bem fininha.

Na ponta eu usei um conta-gotas, mas troquei a borrachinha por uma destas que vem no bico de chupeta, comprei uma de boa marca, pois a borracha é de silicone, que dura muito mais.

As fotos dizem mais que palavras e você poderá ver como é fácil fazer uma pipeta.

Pipeta




Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.