FILTRO BIOLÓGICO AQUÁRIO MARINHO

Filtro biológico aquário marinho

FILTRO BIOLÓGICO AQUÁRIO MARINHO

FILTRO BIOLÓGICO AQUÁRIO MARINHO


Um dos principais itens para o sucesso do aquário marinho é o filtro biológico (idem para água doce), local aonde as bactérias irão se reproduzir para transformar a amônia em nitrito e posteriormente para nitrato, e no final retorna ao Nitrogênio, que irá para atmosfera.Estou falando de aquário marinho porque é constituído por um complexo ecossistema, onde o equilíbrio de bactérias, seres e parâmetros ideais são fundamentais para o sucesso do hobby, não significando também sua importância em aquários de água doce.

O filtro biológico do aquário será o responsável em degradar toda matéria orgânica, caso contrário substâncias tóxicas irão surgir. O filtro biológico constituído de bactérias irá transformar esta matéria orgânica, tais como: fezes e urina, resíduos de alimentos, animais mortos  e outros. Veja outras matérias sobre bactérias neste site.

Estas bactérias começam a prosperar quando montamos o aquário marinho, quando se dá o início do Ciclo do Nitrogênio (matéria neste site). Este ciclo não se finda, pois sempre haverá produção de amônia, nitrito, nitrato que volta ao Nitrogênio, razão pela qual o filtro biológico sempre deverá estar em equilíbrio, prosperando de acordo com as necessidades do aquário, quando inserimos mais seres, por exemplo: peixes, corais, camarões e outros invertebrados.

O filtro biológico em aquário marinho poderá ficar no Sump, contendo cerâmicas, bio-balls e outras mídias, bem como nas rochas vivas, onde a superfície porosa, com vários buracos de todos os tamanhos oferece um ambiente ideal para que as bactérias nitrificantes e desnitrificantes se alojem e prosperem. As rochas calcárias são as melhores, se obtém melhor fixação de microrganismos (bactérias) bem como facilidade para crescimento de algas coralíneas, que são benéficas. Se você vai montar um aquário marinho dê preferência a estas rochas.

Também tem a opção de deixar o aquário com um substrato calcário alto, com mais de 12 cm de altura, que obterá o mesmo resultado de nitrificação e desnitrificação, embora que não aconselho este tipo de filtro, pois terá que fazer sifonagem periodicamente, o que se torna difícil em razão das rochas e outros motivos, por isto praticamente tirei todo o substrato como você poderá ver na página “Experiências”. Acredito que um substrato convencional acumula muitos detritos, causando queda no potencial Redox (matéria neste site).

Lembrete: O substrato alto permite a proliferação de bactérias nitrificantes e desnitrificantes, pois terá uma zona (no fundo) praticamente sem luz e oxigênio escasso, ambiente ideal para proliferação de bactérias anaeróbicas, e na superfície para a população de bactérias aeróbicas, as nitrosomonas e as Nitrobacter (matéria neste site).

Cada aquarista monta seu filtro biológico da melhor maneira, de acordo com suas necessidades, de acordo com seu aquário, o que importa é criar um ecossistema em harmonia, com equilíbrio biológico.

Um filtro biológico funcional para aquário marinho é o uso de bio-balls, que são bolas de plástico capazes de fixar bactérias. Deverá ficar no Sump, sem luz, com bastante oxigênio. O oxigênio poderá ser gerado pela bomba do Skimmer, caso não ser possível, as bio-balls poderão ficar em local onde haja uma queda d’água sobre elas, para maior proveito de oxigênio, esta queda, que vai passar pelas bio-balls, poderá ser 10 vezes mais o volume total do aquário, exemplo: Se o aquário tiver 100 litros, a circulação da água pelo filtro deverá ser de 1000 litros por hora. Lembrando que não pode deixar escapar bolhas de ar para o aquário marinho, o que queimaria os corais, bem como perda de sal.

Se você vai montar um aquário marinho, lembre-se que o filtro biológico é tido como o “coração” do sistema, responsável pelo equilíbrio do ecossistema. O filtro biológico vai conter milhões de bactérias aeróbicas e anaeróbicas (matéria neste site), numa constante propagação e morte.

Se você montou um aquário marinho é preciso passar pelo ciclo do nitrogênio, ou seja, nos primeiros dias coloque um pouquinho de ração, como se já tivesse um peixe lá, esta comida será convertida em amônia e fará com que as bactérias do gênero nitrosomonas se multipliquem e irão se alimentar dela, “transformando-a” em nitritos, que por sua vez fará com que as bactérias do gênero nitrobacter se multipliquem e superoxidam o nitrito transformando-o em nitrato, o que não é tão tóxico. Após zerar os níveis de nitrato você já pode colocar seu primeiro peixe marinho, que por sua vez irá soltar excrementos e haverá restos de comida que irão se transformar em amônia, dando continuidade ao ciclo. Isto é a base, a função do filtro biológico. Dica: Para acelerar o Ciclo do Azoto compre bactérias vendidas em lojas de aquarismo terá um excelente resultado, para dizer a verdade é quase um ato obrigatório.

O acúmulo de nitratos, produto final (acima explicado), também é prejudicial, neste caso deve-se fazer trocas de água parciais (TPAs).

É preciso ter cautela com aquário marinho novo, após zerar o nitrito colocar apenas um peixe e com o passar do tempo outro e assim sucessivamente, pois neste período o número de bactérias ainda é pouco para processar toda amônia produzida, então é preciso aguardar algumas semanas para que se formem colônias de bactérias, o equilíbrio populacional é fundamental, só assim terá um aquário marinho com um perfeito ecossistema, em harmonia.

No início, quando acabar de montar um aquário marinho, é fundamental comprar kits de testes, para medir os níveis de nitrato bem como outros testes que você encontra na página “Parâmetros”.

Você encontra mais matérias legais neste site, inclusive sobre bactérias e filtros, isto é apenas um resumo para quem pretende montar um aquário marinho, para saber a importância do filtro biológico.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.