MORTE DOS RECIFES DE CORAIS

Morte dos Recifes de Corais

Morte dos Recifes de Corais

MORTE DOS RECIFES DE CORAIS


Infelizmente ainda tem empresas com muita ganância pelo dinheiro destruindo tudo para atingir seus objetivos financeiros, é o caso da destruição rápida da Grande Barreira de Corais, que segundo noticiário deste mês (Agosto 2016) as empresas petroquímicas são as principais responsáveis por este ecocídio.Comunidades costeiras de todo o mundo acusam a indústria dos combustíveis fósseis de matar recifes de corais.

A empresa Exxon, que explora combustível fóssil, esta destruindo lugares com a maior biodiversidade da Terra em troca de uma “fortuna” para a empresa. Sua grande rede nega mudanças climáticas.

Recentemente, a empresa adquiriu na América Latina dois blocos para a exploração de petróleo e gás de xisto: na Bacia do Ceará e na Bacia Potiguar, no Brasil, e planeja investir mais de US$ 10 bilhões nas próximas décadas em Vaca Muerta, um dos maiores depósitos de gás de xisto do mundo, localizado na Patagônia argentina.

(Não conheço essa empresa, estou divulgando noticiário que vi em vários sites)

Mas não é só esta empresa, são muitas do ramo petroquímico.

Causam elevadas quantidades de gases na atmosfera, como dióxido de carbono, vapor de água, metano, entre outros que são produtos de combustão dos combustíveis fósseis, ocasionando efeitos prejudiciais em todos os seres vivos do planeta.

Causam o aquecimento global, as calotas polares estão derretendo em níveis alarmantes e cada vez mais acelerados, causando a elevação do nível do mar, submersão de cidades litorâneas, fenômenos climáticos, destruição dos corais, e pondo em risco a vida de todos os habitantes do planeta Terra.

O seguimento dos combustíveis fósseis tem um gigantesco poder financeiro e econômico, e não está disponível para a mudança, no sentido de um novo paradigma baseado em energias renováveis, preferem utilizar energias do século passado visando apenas o dinheiro.

Procurem no Youtube vídeos da petroquímica de Santo André-SP e vejam até onde chega a ganância e o desprezo pela vida.

Mergulhadores de comunidades costeiras do mundo todo colocaram uma fita que levava escrito “cena do crime” em volta de diversos recifes de corais mortos. Isso foi feito durante vários mergulhos para mostrar os danos catastróficos causados a esse importante ecossistema marinho. Eles alegam que a indústria dos combustíveis fósseis é a culpada por essa perda. Uma série de fotografias tiradas embaixo d’água nas Ilhas Marshall, Samoa, Fiji, Andamão, na Flórida e na Grande Barreira de Corais da Austrália foi publicada hoje, com o intuito de chamar a atenção para os impactos causados pela maior descoloração massiva de corais da história. Essa é uma das consequências do comportamento negligente da Exxon e de outras empresas do seguimento de combustíveis fósseis, que tentam impedir o movimento global pelo clima.

Uma pesquisa recente confirma que a temperatura do mar acima da média, causa essa descoloração em 38 países, como resultado das mudanças climáticas causadas pela ação humana no mundo todo, e não pela poluição local, como foi alegado anteriormente. Além disso, ficou comprovada que a indústria dos combustíveis fósseis é a principal culpada por esses impactos. Desde o século passado, empresas como a Exxon decidiram ignorar os alertas de seus próprios cientistas e investir recursos para enganar o público ao financiar grupos que negam a existência das mudanças climáticas, votar contra resoluções de acionistas relativas a esse tema e obstruir a ação climática.

Os recifes de corais coloridos e brilhantes, cheios de vida, tornaram-se brancos, depois marrons escuros, até morrerem e serem cobertos por algas. Em lugares como a Grande Barreira de Corais, na Austrália, até 50% dos recifes antes saudáveis descoloriram e morreram. Na América do Norte, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) prevê que Guam, a Comunidade das Ilhas Marianas Setentrionais, a Micronésia Oriental e a Ilha de Hainan (China) possam sofrer a pior descoloração nos próximos meses. Também haverá descoloração no Havaí e em vários pontos do Caribe.

Esse fenômeno teve início em 2014 com uma descoloração que se estendeu do oeste do Pacífico até a Flórida. Em 2015, espalhou-se pelo mundo todo, principalmente em decorrência do impacto do aquecimento global, pois a maior parte da descoloração ocorreu antes do El Niño de 2015/2016. Os recifes abrigam aproximadamente 25% das espécies marinhas. Portanto, uma descoloração massiva de corais coloca em risco o meio de subsistência de 500 milhões de pessoas, além de bens e serviços no valor de US$ 375 bilhões a cada ano.

Os recifes de corais, pela fragilidade, podem ser destruídos com aumento de 1°Centígrados. Como abrigam uma biodiversidade incrível, com a morte dos corais, as demais formas de vida desaparecerão dos recifes. O aumento da concentração de gás carbônico (poluição) influi na acidez da água do mar.

A atração pelo “ouro negro” estimulou grandes investimentos em Vaca Muerta, que apresentou um crescimento populacional considerável: de três mil habitantes para seis mil habitantes em menos de dois anos. A população enfrenta um conflito entre uma economia de subsistência e a atividade extrativista em um território dominado pelo setor de hidrocarboneto, onde prevalece a violação dos direitos humanos. Por sua vez, as bacias brasileiras abrigam ecossistemas que possuem um papel fundamental na preservação de espécies, como o peixe-boi.

Com a elevação da temperatura, provocada pelo aquecimento global, ocorre o branqueamento de corais, de espécies que só existem no litoral brasileiro. Das 40 espécies de corais encontradas nos recifes do litoral brasileiro, 20 são encontradas apenas no país.

A maior formação de recifes de corais do mundo, com mais de 400 espécies, e também uma das maiores reservas ecológicas é a grande Barreira de Recifes, situada a 150 km a nordeste da Austrália, com 2.012 km de extensão, está seriamente ameaçada em virtude da poluição. A incidência de raios solares no oceano é menor quando há poluição no ar, prejudicando os recifes de corais.

Se você pesquisar na internet sobre o assunto ficará abismado como estas empresas atuam, destruindo um ecossistema frágil, diversificado, os recifes de corais. Estou citando recifes de corais porque sou aquarista, mas na verdade está destruindo toda vida, tanto terrestre quanto marinha.

Juntando todos os fatores irresponsáveis pela humanidade, que causam a morte dos corais, já foram dizimados um quinto dos corais da Terra, com previsão de total extinção se não houver um plano severo para o controle, ocorrerá danos irreversíveis no ecossistema marinho do mundo.

Sydney, 30 Mai 2016 (AFP) – Ao menos 35% dos corais das zonas norte e centro da Grande Barreira de Corais australiana morreram ou estão morrendo, anunciaram cientistas.

Certamente se você for numa empresa dessas (Petroquímicas) vão lhe apresentar documentos que dizem estar tudo OK, tudo certificado ISO, que obedecem a padrões ambientais  rigorosos, tudo ecologicamente perfeito. A moda agora é ECO: “Barragem ECO”; “Gasolina ECO” e assim vai…



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.

Para ver todos os produtos que vendo Comprar Suplementos Marinho