PEIXE MOLINÉSIA

Molinésia
Poecilia sphenops

Molinésia

PESQUISE ABAIXO SE NÃO ENCONTROU:

PEIXE MOLINÉSIA





Molinésia é uma espécie de peixe da família Poecilídeos que não pode faltar em seu aquário, muito indicado para iniciantes por ser muito fácil sua criação. É um peixe que chama a atenção pela sua beleza, extremamente ativo, nada por toda parte do aquário, quando adulto poderá atingir seus 7 centímetros para os machos e 11 para as fêmeas, e a expectativa de vida fica em torno de 3 anos (quando bem cuidado em aquário grande, 100 litros para comunitário).

O mais legal é que existe uma grande variedade de cores e formatos, tais como o Molinésia Dalmata e Molinésia Balão, que são lindos, e tem muito mais, o Prata, o Tigre, e muitos outros. Já o Molinésia Negro chama a atenção e dá um “quebra” no visual do aquário, vai se destacar entre outros peixes coloridos.

O Molinésia é onívoro, portanto come de tudo, mas para se obter boa coloração e manter o peixe sempre saudável é bom diversificar sua comida. Você poderá oferecer: Alimentos vivos; espinafre cozido; spirulina; artêmias e rações industrializadas de diversos tipos. Sempre observando para não deixar sobras de alimentos no aquário. Eles procuram por comida e algas o dia inteiro. Alimente-os somente 3 ou 4 vezes ao dia.

  • Qual o PH ideal para Molinésia?
  • O PH ideal para Molinésia fica entre 7.2 à 7.8, é um peixe de água alcalina, razão pela qual o substrato deverá ser de dolomita ou conchas trituradas, a fim de se manter o PH estável sem precisar adicionar alcalinizantes químicos.
  • Qual a temperatura ideal para o Molinésia?
  • A temperatura ideal para Molinésia fica entre 25 a 28 graus. Eu recomendo deixar estável em 25 graus.

É um peixe que pode viver tranquilamente num aquário comunitário de água alcalina. Poderá haver alguma disputa entre os machos pela fêmea, mas tendo mais fêmeas do que machos o problema será resolvido. O correto é ter 4 fêmeas para cada macho. Caso não queira a reprodução colocar somente fêmeas no aquário.

Dimorfismo sexual: Somente poderá ser verificado após passarem da fase juvenil, onde o macho é menor que a fêmea, sua nadadeira anal fica em formato cilíndrico enquanto a fêmea, que é maior, apresenta nadadeira em forma de leque.

Molinésias se reproduzem facilmente, então você terá duas opções para salvar os filhotes, visto que os pais irão comê-los com facilidade. Para não separar a fêmea, o aquário deverá ter muitos esconderijos e principalmente muitas plantas para que os filhotes possam se esconder com segurança, tais como: Cabomba; Rabo-de-Raposa; Pinheirinho e outras. A outra opção é separar a fêmea quando você notar que sua barriga já está bem grande, também aparecerá uma mancha escura próxima à nadadeira anal. Coloque-a num aquário menor com uma rede no meio, de forma que quando os filhotes nascerem irão para baixo da rede, onde a mãe não conseguirá pegá-los. Depois é só tirar a mãe e voltá-la ao aquário principal. Alimentar os alevinos com Dáfnias, microvermes, ovos de artêmia sem casca ou artêmias recém eclodidas. Para que a fêmea expulse os filhotes mais rapidamente (quando separada), aumente a temperatura, deixe em torno dos 28 graus.

O tempo da gestão da fêmea varia entre 28 a 40 dias. São ovovivíparas. Os filhotes já nascem completamente formados. Não ocorre cuidado parental entre as Molinésias.

Fica aqui minhas dicas como criar Molinésia, o demais é o básico do aquário, tais como: Ter bons filtros; TPAs; Temperatura e PH constantes; Àgua bem oxigenada, etc. Estas e outras instruções você encontra em outras páginas deste site, basta fazer uma busca.

Curiosidades: O Molinésia pode viver em água salobra, mas não em água salgada, em aquário marinho vai viver apenas alguns dias. Em água salobra poderá viver até mais que na água doce. Desafiando a teoria da evolução de Darwin, a Molinésia da Amazônia existe a mais de 500 mil anos. A fêmea pode armazenar o esperma do macho por vários meses não precisando do macho para a reprodução neste período.

Vendo alguns produtos para aquarismo Comida de Corais