POLIQUETAS

Poliquetas

Poliquetas

O QUE SÃO POLIQUETAS



Se você tem um aquário de corais deve ter visto a figura acima e notado como são lindos, são as Poliquetas, vermes segmentados. As espécies mais cobiçadas pelos aquaristas é a Poliqueta Havaiana e Coco Worm, pelos seus formatos e suas cores deslumbrantes. Para um inexperiente é visto como um coral apenas.

Poliquetas são vermes segmentados, eles fazem suas “casas” que são tubos, e ali permanecem durante sua vida. A forma do tubo e comportamento depende de cada espécie. São animais bentônicos, isto é, não se locomovem, ficam fixos no substrato ou rochas.

Se o seu aquário marinho já tem uns seis meses provavelmente já tem alguns vermes (worms) no substrato, eles vêm naturalmente junto com corais ou pedaços de rochas, se os parâmetros estão ideais eles irão se proliferar. O que mais gostam é reserva alcalina estável e pouca iluminação, ficam escondidos nas rochas ou substrato do aquário, onde não há forte circulação d’água.
Também existem lojas de aquarismo que vendem estas Poliquetas, mas se você comprar não se esqueça de fazer aclimatação, são sensíveis a alterações nos parâmetros, peça ao dono da loja para não tirar a Poliqueta da água e você faça o mesmo quando introduzir no aquário, se ela pegar ar, poderá formar bolhas de ar no tubo.

É muito bom ter Poliquetas no aquário, mesmo sem seu tubo (em forma de verme), pois são filtradores, consomem matéria orgânica dissolvida que vão para o substrato, se alimentam também de plâncton que são algas e microscópicos animais. Eles irão se beneficiar da comida por dispersão, são detritívoros. Muito comum encontrar estes “Worm” em praias, num buraco e grandes, algumas até podem morder, dependendo da espécie, mas não se preocupe no aquário você não terá esta espécie, a menos que colocou lá. Também é raro encontrar alguma espécie que fará mal aos corais, enfim, são benéficas.

Outra vantagem de ter Poliquetas no aquário marinho, ainda sem sua casa ou tubo, é que são bioturbadores, irão remexer o substrato provocando aeração dos sedimentos.

Mais tarde, dependendo da espécie, eles poderão formar seus tubos e irão dar um belo show no aquário, tanto em formato como em cores. A espécie Spirobranchus giganteus é belíssima, apelidada como Árvore de Natal.
Tenho Poliquetas em meu aquário e como dou comida por dispersão elas se reproduzem de forma muito rápida.

Dentro do tubo, o verme irá expor a radiola, que são as cerdas filtradoras (comumente chamada de “plumas”) para se alimentar, que é a parte visível que sai do tubo formando belas formas harmônicas. Quando ameaçada por um predador, as plumas são recolhidas para dentro do tubo calcário.

Seu tamanho pode variar entre 1 a 4 cm, nos oceanos ficam de 3 a 30 metros de profundidade, ficam nos recifes de corais, no Caribe, Flórida, Bahamas, Brasil, etc. No aquário elas podem ser minúsculas ainda, mas já da para ver suas plumas, exibindo uma forma de leque muito espetacular.

Predadores das Poliquetas são: Camarão bailarino, Peixe Anjo, Caranguejo, Peixes das espécies de Puffers e outros que ainda não conheço. Embora a Poliqueta seja capaz de se regenerar quando uma parte de seu corpo é consumida por um predador, se for lhe arrancado as plumas ou cerdas filtradoras, poderá morrer de fome antes mesmo de conseguir se regenerar.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados e MUITO MAIS: Clic Aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.