PUFFER VALENTINI

Puffer Valentini

Puffer Valentini

PUFFER VALENTINI



O Puffer Valentini é um lindíssimo peixe da família Tetraodontidae, pacífico com outros peixes, apresenta coloração brilhante com faixas, barbatanas amarelas e várias listras azuis, olhos grandes que parecem de um cachorrinho olhando para os espectadores. Seus olhos se movem independentemente e atrás deles possui uma lista com cores variadas.

 

O nome Tetraodontidae é uma alusão aos quatro dentes fundidos em placas superior e inferior, utilizados para triturar cascas de crustáceos, moluscos, vermes e demais presas. O Puffer Valentini possui duas placas inteiriças.

A ordem Tetraodontiformes possui 10 famílias: Aracanidae, Balistidae , Diodontidae, Molidae, Monacanthidae, Ostraciidae, Tetraodontidae, Triacanthidae, Triacanthodidae e Triodontidae.

Antes de eu comprar o Puffer Valentini pesquisei e alguns aquaristas diziam que ele belisca os corais, come crustáceos, invertebrados e até cortar as barbatanas de outros peixes, mas resolvi colocar um no meu aquário marinho porque não resisti sua incrível beleza quando fui à loja.

Não há que se preocupar com os parâmetros para o Valentini, pois são os mesmos para um aquário com corais e outros peixes, até tolera bem as mudanças de temperaturas e a densidade pode variar entre 1.020 até 1.025.

Não sei se foi sorte, minha alimentação, ou notícias infundadas, mas a verdade é que nada de ruim aconteceu, muito pelo contrário, é um peixe super pacífico, aceitou minha ração de primeira, fica passeando graciosamente pelo aquário o tempo todo chamando a atenção de quem olha, não belisca corais e nem chega perto de outros peixes. Não tenho mais Paguros no aquário, então no preciso me preocupar.

A cauda do Puffer Valentini (Pufferfish) parece um leme de popa de navio, que faz manobras, a verdade é que usa suas barbatanas peitorais para nadar, porque não possui barbatanas pélvicas, e é este o motivo do seu nado gracioso e leve. Foi uma excelente aquisição.

Acredito que é preciso de um aquário de pelo menos 100 litros para se ter o Puffer Valentini, porque gostar de nadar livremente, e a noite fica escondido entre rochas e corais.

Diz-se que ele é capaz de inflar seu corpo chegando ao dobro do seu tamanho quando se sentir ameaçado, isto para amedrontar seus predadores, ou em caso de muito stress, característico de baiacus. Eu ainda não vi ocorrer esta situação no meu aquário, não sei se esta espécie infla, talvez quando eu fizer alguma manutenção isto aconteça, então irei filmar e postar aqui.

Estou ciente que seus dentes (bico) precisam ser desgastados para que não cresçam exageradamente e o impossibilita de comer, mas este problema resolvi dando minha ração sem hidratar, coloco na superfície do aquário e ele logo vem pegar. Come de tudo, já ofereci artêmias, spirulina, papinha de camarão, etc., até pegou Nori quando ofereci ao Yellow Tang. Claro! é Onívoro. Também já vi ele pagando vermes de cerdas que ficam escondidos nas rochas. Come invertebrados, como minha anêmona já é bem grande não tenho que se preocupar, mas gosto quando ele come algumas algas que ficam nas rochas, limpando-as. Acredito que come Aiptasia, mas não posso afirmar porque não tenho no meu aquário.

Enfim, se faltou alguma dica utilize o formulário que eu respondo. Mas se você tiver oportunidade não deixe de comprar este belíssimo peixe, pois mais pra frente pretendo colocar outra espécie de baiacu no meu aquário e tirar minhas dúvidas quanto às incompatibilidades.

Curiosidade: Muitos Baiacus possuem uma poderosa neurotoxina ( tetrodotoxina) mais mortífera do que o Cianureto de Potássio. Não se preocupe, ele não solta esta toxina na água, apenas não pode ser ingerido.



Para comida de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.

Produtos para aquarismo com ótimos preços: Comprar Suplementos Marinho