ZOOXANTELAS

Zooxantelas

Zooxantelas

ZOOXANTELAS – O QUE SÃO



Se você pretende ter um aquário de corais ou já tem um, é bom você conhecer um pouco das Zooxantelas, elas serão as principais micro algas responsáveis pela sobrevivência dos corais.

Mas antes veja algumas coisas que você vai cansar de analisar ou procurar na internet:

PLÂNCTON: São organismos, animais ou vegetais, que vivem na coluna d’água, nos oceanos ou em estuarinos, são tão pequenos (microscópicos), que não são capazes de nadar na direção contrária as correntes oceânicas.

FITOPLÂNCTON: São micro algas fotossintetizantes, captando energia luminosa do Sol e utilizando-a na fabricação de matéria orgânica, são autótrofos, é uma parte do Plâncton, e usualmente consistem de organismos unicelulares ou cadeia (colônia) de células.

Embora alguns possam ter órgãos de locomoção, tal como os flagelos.

Principais representantes: diatomáceas, dinoflagelados.

As diatomáceas possuem esqueleto externo formado por silício.

As Diatomáceas estão em maior número nos oceanos, mas os Dinoflagelados se proliferam em certas épocas do ano.

A proliferação maciça e rápida do fitoplâncton pode alterar a cor da água, podendo variar as cores: vermelha, amarela, violeta, azul, rosa, etc. São “bloom” (explosão) de organismos que ficam na área superficial dos oceanos.

Além de produzirem praticamente todo o alimento consumido pelos heterótrofos, liberam oxigênio (O2) no ambiente.

ZOOPLÂNCTON: São animais heterótrofos, parte do Plâncton, não fotossintetizantes, variando de formas, unicelulares até pequenos vertebrados.

Principais representantes: copepodas, Temora longicornis, krill, celenterados, salpas, formas larvares de Moluscos, larvas de peixes, larvas de esponjas, etc. Os crustáceos, que fazem parte do Zooplâncton estão em maior quantidade nos oceanos.

Os heterótrofos apenas mantêm a energia e a matéria orgânica consumindo outro ser vivo. Precisam consumir outro ser vivo para a sobrevivência.

Agora vamos falar das micro algas Zooxantelas.

Se não fosse as algas unicelulares Zooxantelas, não existiria os corais, pois estas vivem em simbiose com os pólipos de corais, que formam colônias e recifes.

As Zooxantelas vivem no interior dos tecidos dos corais, e través da fotossíntese alimentam o coral com açúcares, aminoácidos e outros produtos orgânicos e recebendo dele dióxido de carbono e nutrientes provenientes da excreção do coral.

Os corais absorvem o oxigênio proveniente das Zooxantelas e também dos dissolvidos na água, por sua vez, eliminam gás carbônico (CO2), compostos do nitrogênio, amoníaco e fósforo. Tudo isto via fotossíntese.

Um dos principais fatores para a proliferação dos recifes de corais é que o gás carbônico utilizado pelas Zooxantelas é modificado em íons de carbonato e bicarbonato, estes se combinam com íons de cálcio bombeado pela epiderme à base dos corais formando o calcário que é depositado no esqueleto.

Os corais abrigam milhares de algas simbióticas Zooxantelas nos seus tecidos, que lhes dão quase todo oxigênio que o coral necessita. As Zooxantelas também são responsáveis pela coloração do coral.

Estas algas unicelulares simbióticas Zooxantelas (Zoox) também podem sobreviver sem o coral. Existem várias espécies de algas Zooxantelas que podem viver em simbiose com várias espécies de corais.

Um só coral pode hospedar várias espécies de Zooxantelas.

Algumas espécies de Zooxantelas podem infestar um coral por reprodução assexuada, que é a divisão celular. Também podem se reproduzir sexuadamente, quando as células desenvolvem flagelos. As Zooxantelas esparsas na água são capturadas pelos corais e as colonizam em seus tecidos.

Os recifes de coral crescem nas regiões onde recebem luz solar suficiente para que ocorra a fotossíntese, e onde ocorre maior movimento das ondas porque o pouco alimento fica disponível na coluna d’água e também o oxigênio dissolvido.

Nesta área mesmo com grande movimento da água, é pobre em nutrientes inclusive de plâncton, mas os corais conseguem propagar graças as algas Zooxantelas. Esta simbiose traz benefícios a ambas as partes.

Por esta razão, no meu aquário, disponho de nutrientes, comida necessária para o bom crescimento dos corais, tendo em vista que o aquário é um local fechado, não tem ondas oceânicas para trazer alimento, quer para corais ou para todos habitantes.

Nota-se que o coral exposto a pouca quantidade de luz a proliferação das Zooxantelas é bem maior, em virtude de um melhor aproveitamento da fotossíntese. Mas quando a iluminação é intensa o coral expulsa as Zooxantelas excedentes, pois o excesso no metabolismo seria prejudicial.

Por sua vez estas algas que foram expulsas podem se estabelecer em outros corais.

A precipitação de carbonatos no esqueleto dos corais, a formação de bicarbonato de cálcio o ácido carbônico, etc. são alguns dos vários itens indispensáveis na formação dos recifes de corais, mas tudo graças a simbiose com as micro algas Zooxantelas, que através da fotossíntese fornecem energia suficiente aos corais.

Acredita-se que com esta simbiose os corais suprem até dois terços de suas necessidades.

As Zooxantelas (em sua maioria) são marrons, mas fornecem ao coral energia suficiente para manter sua pigmentação natural, que sob influência das luzes do aquário as cores ficam mais brilhantes (destacadas). O branqueamento do coral acredita-se que ocorre por fatores externos, tais como: Escoamento superficial; despejo de sedimentos e pesticidas; acidificação do oceano; alterações climáticas, efeito estufa e outros.

No aquário verifica-se o branqueamento do coral que pode estar ligado aos fatos acima, principalmente no que tange à alterações na temperatura.

Os corais são frágeis, mudanças abruptas na temperatura pode causar o branqueamento, a iluminação é outro fator importante que deverá ser observado, claro! sem falar que os parâmetros devem estar sempre corretos. Visite a pagina sobre parâmetros.

Um coral que expulsou ou que por razões não sabidas está branqueando no aquário não significa necessariamente que ele vai morrer. Já tive caso assim no meu aquário e ao alterar a iluminação ele se recuperou. Será que ele recolonizou alas Zooxantelas?

Acredito que como a maioria dos seres vivos vão se ambientando ao meio em que vivem, os frágeis corais inclusive. Note que isso envolve as Zooxantelas também, evidentemente, pois elas são indispensáveis para a vida dos corais, sem simbiose, sem fotossíntese o coral morre.

Já foi pesquisado que certos tipos de corais resistem a períodos mais quentes. Será que suas algas Zooxantelas são mais resistentes?
Será uma adaptação? Um fator genético?

Você já sabe que os corais precisam de água limpa, temperatura ideal (26 graus), PH correto 8.2, Cálcio 420 ppm, Magnésio 1.350, etc.
O restante está na respectiva página no site. Que os corais formam colônias, os corais com esqueleto calcário (na maioria), formam os recifes. Visite a página Recifes de Corais.



Para alimento de corais, peixes, invertebrados Clic Aqui.

Para comida de peixes marinhos granulada Clic Aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.