CORAL SCOLYMIA

Coral Scolymia

Coral Scolymia



   
PESQUISE ABAIXO SE NÃO ENCONTROU:

CORAL SCOLYMIA

Coral Scolymia, com várias espécies, é um coral que só tem um pólipo zooxantelado, e estudiosos avaliam uma nova classificação taxonômica.

Os corais Scolymia é muito procurado por aquaristas devido suas cores em neon, exuberantes, principalmente os importados. É um coral LPS.

O coral Scolymia wellsi é brasileiro, também conhecido por Coral Esmeralda, encontrado no Oceano Atlântico, geralmente verde ou roxo. Já o coral Scolymia Australis, como o nome já diz, vem da Austrália, da grande barreira de corais, e com uma reclassificação agora é Homophyllia australis.

O coral Scolymia wellsi é uma espécie endêmica do Brasil, tendo afinidades com a fauna coralínea dos recifes caribenhos. É uma espécie comum nas partes sombreadas dos recifes da costa do Estado de Pernambuco e da área de Abrolhos, no Arquipélago de São Pedro e São Paulo, em águas calmas e claras, sempre acompanhada da espécie Agaricia fragilis e da forma fixa de Meandrina braziliensis. Está também registrada em profundidades entre 50 e 80 metros, na costa do Estado de Pernambuco e no banco Vitória na costa do Estado do Espírito Santo (Guarapari). Scolymia cubensis vive nas costas das Bermudas e da Jamaica, mas também há ocorrências deste coral no Brasil. Scolymia vitiensis coral da Austrália e do Indo-Pacífico: Madagascar à Polinésia, ao norte às Ilhas Ryukyu e ao sul à Austrália. Coral Scolymia no aquário marinho:

Os parâmetros, principalmente de Cálcio, devem ser observados, é um coral calcáreo, forma seu esqueleto através do Cálcio e magnésio encontrados na água. Os demais parâmetros iguais aos dos outros corais do aquário. Qualquer dúvida consulte “Parâmetro do Aquário Marinho” neste site.

Estes corais não são exigentes quanto a luz, embora fotossintéticos, não é preciso tanta iluminação quanto aos outros corais, portanto, luz moderada será o suficiente, sem iluminação direta, porém o espectro da luz fará a variação de suas cores, então, lâmpadas T5 ou luminárias LED de alta qualidade irão fornecer condições ideais para a coloração destes corais. Você poderá ir posicionando os feixes de luz, ou o coral, para observar a reação das algas zooxantelas fotossintéticas se adaptarem, antes de decidir a posição ideal, isto levará cerca de duas semanas cada experimento.

Os corais Scolymia não gostam de águas movimentadas, um fluxo moderado irá bem, portanto não direcione Wave-Maker para estes corais. O correto seria um fluxo ideal no qual os resíduos de alimentos sejam removidos do coral a fim de irem para o filtro.

Sempre observar os níveis de Nitrato e Fosfatos, as Scolymias são indicadoras da má qualidade da água, são sensíveis. Tente manter estes níveis em torno de 5 a 10 ppm.

Deixe espaço entre os corais, as Scolymias tendem à ser moderadamente agressivos, mas também podem ser atacadas por outros corais. A noite o coral Scolymia tende a se expandir até o dobro do seu tamanho.

O coral Scolymia cresce lentamente, ganhando cerca de meia polegada a cada ano. Sua propagação é difícil, cortando este coral ao meio provavelmente irá causar infecções, e mesmo se nada acontecer vai levar muito tempo para voltar sua forma original arredondada. Lembrando que ele tem uma estrutura calcárea, dura.

Escolymias, como todos os corais, se reproduzem sexualmente. Escolymias fazem exatamente isso – cada coral libera óvulos e esperma na água. O esperma fertiliza os óvulos e novos corais nascem. Embora isso pudesse, teoricamente, acontecer no aquário doméstico, esses corais nunca se reproduziram com sucesso em cativeiro.

Quanto à alimentação, eu indico a que faço, basta clicar no local indicado no final desta página, mas você poderá oferecer comida com uma pipeta, direcionando-a para o coral, poderá ser camarão esmagado ou outra que já esteja acostumado. Seus tentáculos de abrem e ficam inchados à medida que consomem a comida. Cuidado para não colocar pedaços grande demais ou sobras de alimentos. Este coral costuma pegar alimentos durante a noite, mostrando seus tentáculos.

Cada Scolymia tem uma única boca, bem no meio do disco, e esta precisa ficar livre de areia para que o coral possa se alimentar.


Ao comprar Coral Scolymia, certifique-se de evitar espécimes que tenham tecido retraído que expõe parte do esqueleto.


Vendo produtos de aquarismo no Mercado Livre Comida de Corais