PLUMAS DO MAR

Plumas do mar

seres marinhos
Plumas do mar


PESQUISE ABAIXO SE NÃO ENCONTROU:

PLUMAS DO MAR




Penas do mar, plumas do mar ou caneta marinha, são uma das 300 espécies da ordem Pennatulacea ou Pennatularia, um grupo conceituado de corais moles (Filo Cnidaria) ou octocorais (Octocorallia), da subclasse Alcyonaria, classe Anthozoa ou antozoários. O nome Penas do Mar vem de sua semelhança com as antigas canetas de pena, como pode observar na foto. Vivem em águas profundas e rasas dos mares.

As Penas do mar podem variar de tamanho, desde aos 2 centímetros até seus 25 cm. A maioria delas apresenta certa luminescência ou brilho quando estimuladas.

Cada Pena do Mar é uma colônia de pólipos, porém o que distinguem elas é o dimorfismo do pólipo. Um pólipo fica muito grande e perde seus tentáculos, formando o eixo central, onde acontecem as ramificações em torno dele com vários pólipos, chamados de pólipos secundários, e a haste central é chamada de axial ou primário, que sustenta toda a colônia. A base desse pólipo primário, ou central, forma-se um bulbo (chamado pedúnculo), que pode ser expandido ou contraído, que serve para a Pluma do mar se ancorar. Este “eixo central” geralmente fica enrijecido por carbonato de cálcio. Nas ramificações secundárias, observam-se diferenças entre gêneros, podendo ter poucos pólipos na colônia ou até 35.000.

As Plumas do mar são adaptadas para se multiplicarem no fundo dos oceanos, na areia macia, onde poderão cavar o solo para se fixarem. São capazes de se retrair completamente quando ameaçadas por algum predador, um Nudibrânquio e alguns Caracóis, ou na maré baixa, sob ameaça de algum caranguejo.

Cada Pena do mar apresenta uma colônia de pólipos diferentes das demais, e cada pólipo tem suas respectivas funções, os autozoóides são os pólipos responsáveis pela alimentação da colônia, que capturam plâncton através dos seus 8 tentáculos localizados no final de cada pólipo, igual aos corais moles, e também produzem óvulos e esperma, já os maiores, chamados de sifonozoóides, são responsáveis pela absorção da água que circula dentro da colônia mantendo-a em pé, estes não possuem tentáculos e são os pólipos menores.

Os pólipos autozoóides expelem gametas, onde haverá a fertilização, e as plânulas, à deriva no mar, se instalarão na areia onde se formará um novo pólipo primário, e uma nova colônia se formará.

Assim como os Corais, as Plumas do mar abrigam outras espécies marinhas, como alguns caranguejos e camarões.

Não é raro encontrar uma Pluma do mar na praia, na maré baixa principalmente, onde se vê uma Pluma do mar encolhida na areia, às vezes sendo arrastada pelas ondas do mar.

Não há relatos de cultivo bem sucedido de Plumas do mar em aquários marinhos. Por sua beleza, são colhidas para venda, porém a maioria nem chega aos varejistas por morrerem facilmente no transporte, e os que sobram logo morrem nos aquários. Por motivo desta colheita em excesso, poluição, aquecimento global e atividades humanas as Plumas do mar estão classificadas como ameaçadas, assim como diversos corais e outros seres marinhos.

Vendo produtos de aquarismo no Mercado Livre Comida de Corais