PRAIAS QUE BRILHAM NO ESCURO

Praias que brilham no escuro

Praias que brilham no escuro



   
PESQUISE ABAIXO SE NÃO ENCONTROU:
PRAIAS QUE BRILHAM NO ESCURO

Várias praias brilham no escuro devido a uma reação química chamada bioluminescência.

Isto ocorre quando o plâncton marinho se agrupa e fica agitado. Talvez esta concentração de vida marinha ocorra devido ao acúmulo de matéria orgânica na água. Também há uma hipótese de que essa bioluminescência é apenas um mecanismo de sobrevivência para afugentar algum predador durante a noite. Também há quem afirma que tal curiosidade se dá por motivo de poluição, um desequilíbrio ambiental, o aumento de nitrogênio e fósforo na água, onde outras formas de vida aquática não conseguem sobreviver, somente se prolifera a Noctiluca scintillans, um organismo unicelular que come o plâncton, causando um desiquilíbrio ambiental.

Segundo cientistas essa bioluminescência não é rara, é o fitoplâncton chamado phytoplanktons bioluminescentes , que gera essa luz como forma de proteção contra predadores. Ocorre quando há agitação na água, chegando a cobrir as ondas. Diz-se também que enzimas chamadas luciferases ou luciferina de dinoflagelados são as responsáveis pela bioluminescência nos mares.

O mais curioso é que além dessa bioluminescência chegar à praia, se acendem com movimentos bruscos, ou seja, quando uma pessoa agita essa água com as mãos o efeito é lindíssimo, e até com os pés agitando a areia úmida é possível ver este efeito luminoso com tons de verde e azul.

Como não faz mal aos humanos, nadar e surfar entre estas “luzes de neon” torna-se irresistível para qualquer espectador, é um “Mar estrelado”.

Tal fenômeno ainda não é tão bem explicado, também se diz que a luminescência serve para atrair o sexo oposto, o que ocorre com o vagalume. A bioluminescência ocorre com vários organismos, e você poderá se deparar com cores verdes, azuis ou avermelhadas quando caminhar por trilhas tropicais durante a noite, onde até cogumelos poderão emitir alguma luminosidade.

O cogumelo Flor de coco (Neonothopanus gardneri) emite uma brilhante luz verde.

Como já citado, essa bioluminescência pode ser causada pela poluição e do aquecimento global, onde ocorre a proliferação do dinoflagelado Noctiluca scintillans, segundo biólogos marinhos. O brilho produzido por este protista pode ser percebido pelos humanos como um brilho colorido fantasmagórico ou luminescência na água, que surge quando ha movimentos na água, e provoca um efeito surreal, porém preocupante para os biólogos, sinal de poluição provocada por alguma atitude humana.

Praias que brilham no escuro:

Recentemente este fenômeno foi avistado nas praias de Santos-sP, também em  Imbé e Tramandaí, no Rio Grande do Sul (RS) e na região da Ilha do Mel, no Paraná, e na Ilha do Cardoso, mas também ocorre em várias partes do mundo, tais como: Ilhas Maldivas (na Ásia); Baía Mosquito – Porto Rico (EUA); Holbox (México); Krabi (Tailândia); Acapulco (México); Victoria (Austrália) e outros. Não se esquecendo de que em outros locais é possível avistar bioluminescência causada por outros seres, tais como: Vagalume, Cogumelos, Lula vaga-lume, Algas, e muitos outros vertebrados, invertebrados, fungos e insetos.

Também é muito conhecida a “Maré-Vermelha”, que é a aglomeração da espécie Lingulodinium polyedra, que são microrganismos marinhos.

Se você gostou deste assunto “Bioluminescência”, veja neste site o artigo sobre “Peixes Fluorescentes”. Se quiser ter estes peixes no aquário, leia a matéria antes de compra-los.

Vendo produtos de aquarismo no Mercado Livre Comida de Corais