BOCA DE JACARÉ Lepisosteus oculatus

Lepisosteus oculatus

Boca de Jacaré



   
PESQUISE ABAIXO SE NÃO ENCONTROU:

PEIXE BOCA DE JACARÉ





Lepisosteus oculatus é o nome de um peixe jumbo muito conhecido pelos aquaristas pelo nome de Boca de Jacaré. É um peixe muito bonito para aquário de água doce, porém deve-se observar o tamanho do aquário, pois precisa ter espaço suficiente para que ele possa se virar e nadar de um lado para outro, portanto a largura do aquário é fundamental, pois ele poderá chegar aos seus 1 metro e meio de comprimento. Um aquário de 1.000 litros e largo será o ideal para criar um Boca de Jacaré. Poderá viver cerca de 10 anos no aquário quando bem cuidado, na natureza poderá chegar aos 18 anos. O nome Lepisosteus é grego para “escama óssea”.

Nomes populares: Gar Pintado; Gar Manchado; Spotted gar; Garça Pintada; Peixe Agulha e Boca de Jacaré. Família: Lepisosteidae.

São classificadas quatro espécies neste gênero:

Lepisosteus oculatus; Lepisosteus osseus; Lepisosteus platostomus e Lepisosteus platyrhynchus.

Enquanto ele for pequeno, entre 25 a 30 centímetros, é um peixe muito assustado, podendo se ferir se precisar mexer no aquário, TPA, por exemplo, mas cresce rápido, com uma alimentação variada, depois fica calmo e parece reconhecer seu dono na hora da comida. Depois de 1 ano bem cuidado já será um peixe adulto.

O PH ideal para o Boca de Jacaré fica entre 7.0 a 8.0, e a temperatura entre 14 a 23ºC, é uma grande faixa nestes parâmetros, porém deve-se mantê-los estáveis.

É um peixe primitivo, encontrado na América do Norte e Central (México e Guatemala), é um predador de emboscada voraz. No aquário ele vai devorar qualquer outro peixe menor que ele, mas é pacífico com outros peixes jumbos do mesmo tamanho. Você poderá alimentá-lo com filé de Tilápia ou Lambaris vivos (sua preferência). Possui mandíbulas alongadas e boca cheia de dentes que irão capturar qualquer outro peixe que caiba em sua boca. Não é difícil acostuma-lo a comer rações industrializadas, mas alimento vivo é sua preferência e será obrigatório lhe oferecer, no mínimo, uma vez por semana. Também aceita Camarão, Larvas, minhocas, etc.

É muito curioso ver este peixe caçando sua presa, ele fica na superfície, quando avista sua presa ele nada com movimentos sutis, calmamente, e quando já estiver bem próximo da vítima faz um ataque muito rápido, virando sua boca para o lado e agarrando a presa com facilidade.

O Boca de Jacaré é extremamente sensível a medicamentos, portanto, se precisar utilizar de algum em seu aquário é melhor separar o Boca de Jacaré para ele não morrer. Caso ele fique doente pode-se acrescentar um pouco de sal marinho na água, elevar a temperatura ou fazer mais TPAs.

É um peixe de superfície, e precisa respirar o ar atmosférico e enviá-lo a um pulmão primitivo chamado bexiga de gás, razão pela qual suporta amônia (aquário sujo) mais que outros peixes.

É muito difícil identificar o macho da fêmea, somente quando adultos se notará que a fêmea possui o ventre mais roliço que o macho.

Não se tem notícias sobre reprodução do Boca de Jacaré em aquários, mas na natureza ocorre a desova entre Abril e Junho, em águas rasas, com muita vegetação, onde a fêmea pode depositar cerca de 15.000 ovos de cor verde, tóxicos para predadores, são fertilizados pelo macho e eclodirão após 10 a 14 dias. Os alevinos irão consumir o saco vitelino.

Curiosidades: Estudos feitos nos EUA, onde se coletou amostras de tecido do Boca de Jacaré, demonstrou que o peixe possui altos níveis de Mercúrio e outros metais pesados, razão pela qual não é consumido, é considerado como um risco para câncer. O principal motivo é a destruição da vegetação aquática, sedimentação do solo, drenagem de resíduos e produtos químicos lançados nos lagos e rios.

Vendo alguns produtos para aquarismo com ótimos preços: Promoções